Sejam bem vindos! Contamos sempre com sua visita e comentários por aqui viu?

Loading...

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Outros conflitos religiosos...

Além do confronto entre Israel e Palestina, outros conflitos marcaram a história da região ou ainda estão em curso. O principal e maior deles diz respeito à posição do Islã na região.
Os fundamentalistas islâmicos não se delimitam a um país. O objetivo dos muçulmanos é transformar Estados do Oriente Médio em teocracias e colocar a doutrina do Islã como norteadora da ordem. Na teocracia, a constituição ou governo de um país encara Deus como o único soberano, assim, nesse regime o controle político está nas mãos dos líderes religiosos correspondentes, ocorrendo a fusão entre Igreja e Estado.
Interpretando rigidamente a sharia (o código de leis muçulmano), os fundamentalistas querem a observação total das tradições religiosas no cotidiano político, econômico e social, a fim de formar um Estado islâmico ‘puro’.
Num contexto de miséria e recessão econômica, os marginalizados constituem a base social de apoio a esses movimentos, que usam de ações clandestinas e violentas, sendo os atentados terroristas os mais consagrados. Mais uma vez, a religião aparece na essência das brigas regionais.

2 comentários:

Ricªrdo disse...

Primeiramente a Biblía diz que naquele lugar (onde Jesus passou) nunca ia ter paz...depois diversos fatores como petróleo, terras, água, diferenças religiosas e linguisticas inflamam aquele povo que lutam cada um pela determinação de uma só religião em todo aquele ambienteeee...

Biri disse...

nesse regime o controle político está nas mãos dos líderes religiosos correspondentes, ocorrendo a fusão entre Igreja e Estado.
Interpretando rigidamente a sharia (o código de leis muçulmano), os fundamentalistas querem a observação total das tradições religiosas no cotidiano político, econômico e social, a fim de formar um Estado islâmico ‘puro’.

Aqui você está falando de islamismo, e fala que ocorre a fusão entre igreja e estado, mas você se expressou mau, pois igreja se refere a seguidores de Cristo, e no islamismo isso não existe.
;)